Pesquisadores da Ufam resgatam charges políticas do início do século passado

Deixe um comentário


Material publicado no início do século passado está sendo reunido por membros de laboratório da Ufam.

Pesquisadores do Laboratório de História da Imprensa no Amazonas, na Universidade Federal do Amazonas (Ufam), estão resgatando as charges que têm políticos como tema e que foram veiculadas em jornais de Manaus no começo do século passado.

Segundo a professora Maria Luiza Hugarte, que coordena o laboratório, o núcleo de estudo está comprando publicações diversas preservadas em microfilmagem da Biblioteca Nacional. O material será usado em pesquisas.

A professora Maria Luiza Hugarte explicou que o acervo tem microfilmagens de jornais desde o período que vai de 1873 até 1973. Segundo a professora, o grupo usa recursos de convênios com o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

“No Amazonas, as charges passaram a ter conteúdo crítico sobre a política e costumes da sociedade local bem depois disso acontecer no Rio de Janeiro e em São Paulo”, disse a pesquisadora.

Para a professora da Ufam, foi somente a partir da década de 1950 que políticos tradicionais no cenário amazonense, como o ex-governador Gilberto Mestrinho, começaram a ser retradados ironicamente nos jornais de Manaus. Maria Luiza ressalta a qualidade artística dos trabalhos da época. “Temos em nosso acervo gravuras belíssimas, com traços bem trabalhados, humor e informativas”.

Fonte: Reportagem do Diário do Amazonas de 12 de março de 2011

http://www.d24am.com/noticias/politica/pesquisadores-da-ufam-resgatam-charges-polticas-do-incio-do-sculo-passado/19161

Site do Laboratório de História da Imprensa no Amazonas (LHIA)

https://sites.google.com/site/lhiaufam/

 

Aula Inaugural do Programa de Pós-Graduação em Sociedade e Cultura na Amazônia (PPGSCA)

Deixe um comentário


O Programa de Pós-Graduação em Sociedade e Cultura na Amazônia (PPGSCA) dá início as atividades acadêmicas, no dia 15 de março, (terça-feira) às 15h, no auditório Rio Solimões, com a  aula proferida pelo professor Willi Bolle (USP). O tema  apresentado é “Uma enciclopédia magica da cultura Amazônica: Dalcídio Jurandir”.

Às 14h30 haverá, no mesmo local o lançamento da revista SOMANLU, n. 1 e 2, de 2008, com a participação dos autores de artigos da revista do PPGSCA.

Fonte: http://portal.ufam.edu.br/index.php/component/content/article/8-noticias/1761-aula-inaugural-do-ppgsca

Site do PPGSCA: http://www.ppgsca.ufam.edu.br/

Site da Revista Somanlu: http://ppgsca.ufam.edu.br/revista-somanlu

Posse da Nova Gestão do Centro Acadêmico de História

1 Comentário


As 19:00 de hoje, 4 de março de 2011, se deu a posse da nova gestão do Centro Acadêmico de História.

A gestão Nuquachis encerrou seus trabalhos com a seguinte mensagem…

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Breve mais informações…

CCJ aprova regulamentação da profissão de historiador

Deixe um comentário


A regulamentação da profissão de historiador foi aprovada, nesta quarta-feira (2), pela Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ). A proposta, de autoria do senador Paulo Paim (PT-RS), estabelece que a profissão de historiador poderá ser exercida pelos diplomados em curso de graduação, mestrado ou doutorado em História.

Entre as atribuições dos historiadores, o projeto (PLS 368/09) lista o ensino da disciplina no ensino básico e superior; o planejamento, a organização, a implantação e a direção de serviços de pesquisa histórica; o assessoramento voltado à avaliação e seleção de documentos para fins de preservação.

A proposta já havia sido aprovada em decisão terminativa em março de 2010, pela Comissão de Assuntos Sociais (CAS). Mas a aprovação de emenda de Plenário do senador Alvaro Dias (PSDB-PR) e de requerimentos dos senadores Flexa Ribeiro (PSDB-PA) e do então senador Flávio Arns (PSDB-PR) fez a matéria retornar à CAS, bem como exigiu sua análise pela CCJ e pela Comissão de Educação, Cultura e Esporte (CE).

Relator do projeto na CCJ, Flexa Ribeiro recomendou sua aprovação com o acolhimento da emenda de Alvaro Dias. A mudança proposta em Plenário simplificou uma das atribuições dos historiadores para a “organização de informações para publicações, exposições e eventos sobre temas de História”. O texto aprovado pela CAS detalhava os locais (empresas, museus, editoras, produtoras de vídeo e CD-ROM ou emissoras de televisão) de realização dessa atividade.

– O texto original do inciso que se pretende alterar era excessivamente detalhista e enumeratório, o que depõe contra a generalidade, clareza e precisão da norma – explicou Flexa Ribeiro em seu parecer.

O relator reconheceu o “relevante” papel exercido pelos historiadores na sociedade e considerou que a inexistência de uma regulamentação pode abrir esse campo a profissionais de outras áreas sem as qualificações necessárias para desenvolver um trabalho adequado com objetos e assuntos históricos.

Iara Farias Borges e Simone Franco / Agência Senado

Fonte: http://historica.me

Aula Inaugural dos Calouros de História 2011

Deixe um comentário


Anteontem, dia 1 de março, na sala 48 aconteceu a Aula Inaugural para os calouros de 2011 do curso de história.

Confiram as fotos:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Museu Amazônico

Deixe um comentário


A maioria de vocês devem conhecer o Museu Amazônico.

Ele fica no Centro da cidade, perto do Instituto Benjamim Constant – Cetam, da Academia Amazonenese de Letras e do IEA – Instituto de Educação do Amazonas.

Mas alguns de vocês não devem saber que o Museu Amazônico não deveria mais estar no Centro e sim na UFAM. Logo na entrada, ao lado da Casa da Barbie; Digo… Do Auditório Eulálio Chaves.

Acontece que a obra que começou em janeiro de 2009 com um investimento de R$ 2,8 milhões, ainda espera liberação de novos recursos. Isso porque a empresa que ganhou a licitação da obra alegou problemas internos que a tornaram impossibilitada de continuar a obra.

Na placa, a previsão é de que a obra ficaria pronta em janeiro de 2010.

O novo Museu foi projetado com uma área três vezes maior que a atual, deveria abrigar uma biblioteca especializada em Amazônia, um restaurante e um amplo espaço para exposições, além das atividades que já existem no atual museu, como o programa de Pós-Graduação em Antropologia Social da UFAM, tanto mestrado como doutorado.

A previsão é de que, quando sair a nova licitação, serão necessários dois anos até a conclusão da obra.

Enquanto isso, não se sabe que fim se deu a verba da obra, e da nova licitação.

Classificados no Programa Bolsa Universidade para o Curso de História

Deixe um comentário


Parabéns aos Selecionados!!!

Clique no link Mais para ver a listagem completa…

Mais

Older Entries

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: